Muito se fala na crise. Alguns acreditam que é um tsunami, enquanto outros que é uma pequena onda. No entanto, no mundo corporativo é preciso acompanhar o mercado e buscar alternativas para se destacar dos demais.

Assim, na contramão das notícias de desaceleração e redução de custos, algumas empresas têm chamado a atenção por suas estratégias focadas no aumento de investimentos e no incentivo da busca por inovação. Mas como isso acontece?

Essas empresas entendem que, se há crise, é preciso saber aproveitá-la e não reforçá-la. E é aí que elas olham para o mercado e se aproximam ainda mais do consumidor para entender o que ele quer e como agradá-lo.

Uma outra atitude dessas empresas é saber lidar com mudanças e, ao mesmo tempo, investir em marketing, comunicação e treinamentos. Ou seja, treinar seus vendedores que estão no contato direto com o cliente. E mais: organizações que investem em treinamento e capacitação de colaboradores conseguem lidar mais facilmente com situações inesperadas, superando obstáculos em pouco tempo.

Porém, os treinamentos não podem ser caríssimos, já que isto inibirá as empresas. E é aí que entra o e-learning. Trata-se de treinamentos a distância, com ferramentas modernas e fáceis de usar, e que podem ser feitos de norte a sul do País, já que não envolve transporte e custos de aluguel de espaços, etc.

10/04/2009 – 10:10

Assim, uma empresa baseada em São Paulo, porém com filiais em outros estados, pode treinar seus vendedores por meio do e-learning, permitindo que eles estejam melhor preparados para os momentos de mudança. E o que é melhor, reduzindo custos, sem perder qualidade da informação.

Fonte: http://www.revistafator.com.br/

Categorias: -

Deixe uma resposta