Oferecer alimentos locais e empregar pessoas da região também são medidas ecológicas

AFRA BALAZINA

O treinamento dos funcionários é fundamental para o bom andamento das ações sustentáveis nos hotéis. Praticamente todos os estabelecimentos têm aquela placa que sugere aos hóspedes, como forma de economizar água, que não coloquem as toalhas para lavar todos os dias. Mas, mesmo quando o cliente segue o procedimento indicado – não jogar a toalha no chão, por exemplo -, é comum que se depare com uma toalha limpa no banheiro ao voltar da rua.

“Uma casa, empresa ou hotel não funcionam sozinhos. É preciso saber operá-los. Por isso, treinamento é imprescindível”, afirma Marcos Casado, da ONG GBC Brasil.

Priorizar a regionalização é outro ponto importante para os empreendimentos. Para prestar um bom serviço, muitos oferecem comidas diferentes ou raras, por vezes importadas. Assim como na etapa da construção o ideal é dar preferência para o material encontrado na região – e evitar a emissão de gases de efeito estufa e poluentes no transporte de longas distâncias -, o mesmo deve ser pensado na hora de montar os cardápios. “O País tem uma diversidade gigantesca, não é preciso trazer frutas da Tailândia para fazer sucesso”, diz.

A Pousada do Toque, em São Miguel dos Milagres (Alagoas), segue essa dica. No café da manhã do estabelecimento são oferecidos pão caseiro, queijo coalho, frutas frescas e omeletes. Há ainda uma horta orgânica no local.

Para a contratação de mão de obra também é válido adotar a regionalização. O ideal é que os funcionários sejam moradores da área – caso do Tivoli Ecoresort Praia do Forte (Bahia), onde 70% dos colaboradores são do entorno do hotel.

Mas não se deve seguir as orientações às cegas. Ao adotar iniciativas sustentáveis, os empreendimentos têm de ser cuidadosos para não provocar novos problemas. Ao ampliar aberturas no prédio e explorar a iluminação natural, por exemplo, corre-se o risco de aquecer demais o ambiente e provocar o aumento do uso de ar-condicionado no verão.

“Para não resolver um problema e causar outro, é preciso pensar em proteção como toldos ou vidros com alto fator solar”, afirma Casado.

Com o objetivo de diminuir o uso de plásticos, alguns hotéis vêm optando por manter penduradas na parede do banheiro embalagens que podem ser reabastecidas, aposentando as charmosas miniaturas de xampus e condicionadores.

MIMOS EXAGERADOS

Muitos hotéis podem incentivar o consumismo e cometer exageros na tentativa de agradar aos hóspedes. Dois grandes hotéis na zona sul de São Paulo oferecem duas linhas de telefone diferentes por aposento e até quatro aparelhos telefônicos por quarto.

As medidas, porém, podem ter o efeito inverso e, com isso, causar irritação. Na semana passada, o cantor americano Rob Thomas reclamou de um hotel onde ficou hospedado durante sua turnê na Austrália. “É realmente necessário ter dez travesseiros na minha cama?”, questionou.

Fonte:

Categorias: -

Deixe uma resposta