A discussão sobre pagamentos por serviços ambientais foi o foco do último dia do treinamento ‘Certificação de Carbono, Água e Biodiversidade dentro da Unidade de Bens e Serviços Ambientais – UBSA’, ocorrido nesta sexta-feira (13/08). Com o tema ‘Certificação da Biodiversidade’, a capacitação abordou também os impactos das mudanças climáticas no mundo, bem como o perigo de extinção de espécies da fauna e flora em decorrência dos atuais problemas ambientais.

Na ocasião, o consultor Éder Zanetti explicou sobre a biodiversidade do mundo, mostrando que o Brasil tem cerca de 30% da biodiversidade global. Ele também abordou sobre como novas espécies são descobertas e identificadas a cada ano e ressaltou que é possível conservar a natureza por meio do cultivo ideal da terra.

Realizado pelo Instituto Ação Verde, o treinamento contou com a participação das instituições parceiras da Unidade de Bens e Serviços Ambientais, ou seja, do Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Sistema Fiemt) e do Sistema Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Sistema Famato).

No primeiro dia do treinamento, houve uma rápida apresentação sobre a estrutura da Unidade de Bens e Serviços Ambientais (UBSA) feita pelo diretor Executivo do Instituto Ação Verde, Ricardo Arioli. O engenheiro florestal e consultor do Instituto Ação Verde Éder Zanetti falou das mudanças climáticas globais e sobre o mercado de carbono, abordando o tema ‘Do Projeto de Linha de Base e Monitoramento, Inventário de Neutralização e Emissões’. Logo em seguida, o consultor falou da importância da água, dos pagamentos por serviços ambientais e perspectivas de futuro.

O objetivo da UBSA é valorizar a preservação da biodiversidade, a proteção das águas e os estoques de carbono, considerando a proposta de desenvolvimento sustentável defendida em todo o mundo. Uma das propostas para atingir o objetivo é por meio da redução de emissões de gases do efeito estufa, recuperação de Áreas de Preservação Permanentes (APP) e Áreas de Reserva Legal (ARL). O papel do Instituto Ação Verde na UBSA é atuar como entidade certificadora dos projetos que irão compor a Plataforma de Negócios, unidade que irá acolher, avaliar e validar critérios reconhecidos para promover inventário de ativos e passivos ambientais.

Outras instituições que compõem o Sistema Fiemt e o Sistema Famato, como o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-MT) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar-MT), também irão capacitar pessoas para a utilização das metodologias de cálculo de ativos e passivos ambientais constantes na Plataforma de Negócios de Bens e Serviços Ambientais.

Fonte: www.olhardireto.com.br

Categorias: -

Deixe uma resposta