12/12/2009 – 09:06

 

Curso apresenta materiais asfálticos mais modernos e dá subsídios para aluno projetar obras e detectar problemas em pavimentos .

O Brasil ainda não utiliza todos os materiais e técnicas de aplicação mais avançados existentes hoje para asfaltar ruas e rodovias. Mas, nos últimos anos, o País vem diminuindo a defasagem em relação ao emprego de novas soluções para pavimentação. “Já estamos utilizando, por exemplo, asfalto com borracha e concreto compactado com rolo, que garantem boa durabilidade aos pavimentos”, diz o especialista José Tadeu Balbo, professor da Escola Politécnica da USP e coordenador do programa de treinamento “Pavimentação – Uma Abordagem Mecanicista”, oferecido pelo Programa de Educação Continuada da Poli (PECE/Poli).

Segundo ele, para que haja um avanço efetivo nessa área é necessário maior conhecimento por parte dos profissionais que projetam obras de pavimentação asfáltica. “O curso foi criado para mudar esse quadro e atender a uma demanda crescente por mão-de-obra especializada”, explica Balbo.

O treinamento apresenta os materiais mais modernos existentes hoje para pavimentação, além de dar subsídios para que o aluno projete soluções de pavimentação e recapeamento eficientes e consiga identificar os problemas que geram a degradação do asfalto.

O conteúdo das aulas é baseado no livro “Pavimentação Asfáltica: Materiais, Projeto e Restauração”, de autoria do próprio professor. Para acompanhar o curso, os alunos também recebem um software de última geração, denominado MnLayer, desenvolvido pela Poli e pela Universidade de Minnesota, nos EUA. Com ele, é possível analisar os deslocamentos, deformações e tensões em pavimentos sob a ação de cargas externas, como aeronaves, tanstêineres em portos, caminhões em rodovias, ônibus em corredores urbanos etc. “O software aceita até 20 camadas de pavimentos e possui uma rotina numérica de solução para a Teoria de Sistemas de Camadas Elásticas mais rápida do que outros programas”, ressalta Balbo.

O treinamento tem duração de 36 horas e é voltado a profissionais da área de Engenharia Civil que trabalham em empresas públicas, privadas e prefeituras. As aulas, que têm início em março, são ministradas nas dependências da Poli, na Cidade Universitária, em São Paulo, uma vez por semana à noite. O ingresso é feito por meio de processo seletivo, que inclui análise de currículo.[ Site www.pecepoli.com.br ou pelo telefone (11) 2106-2400].

Categorias: -

Deixe uma resposta