Treinar, capacitar, aperfeiçoar e reciclar. Essas são as quatro vertentes que regem o Departamento de Treinamento e Desenvolvimento da Drogaria São Paulo, rede com mais de 250 lojas. A empresa, que emprega mais de 7.500 funcionários, mantém uma programação fixa de cursos, além de outros inseridos de acordo com as necessidades que são percebidas pelas lideranças.

“Entendemos que o treinamento é necessário e vital para a manutenção do desenvolvimento do funcionário. O retorno tem se mostrado eficaz, melhorando os processos do atendimento ao cliente, o relacionamento interpessoal e a motivação das equipes”, explica a gerente de Treinamentos, Lana Cebel.

A área, que está ligada aos Recursos Humanos, só em 2009, somou 100.468 horas de treinamentos realizados e investiu mais de um milhão de reais. A projeção para 2010 é que o número de horas/aula chegue a 190.000, um aumento de quase 50% em relação o ano anterior, o que deve demandar ainda mais investimento por parte da Rede.

Hoje, a Drogaria São Paulo realiza uma média de 30 tipos de cursos diferentes por mês, sendo que a maioria acontece em sede própria, no Centro de Treinamento Dr. Ronaldo de Carvalho, inaugurado em 2009. “O espaço reproduz o ambiente de loja, trazendo mais realidade ao curso”, explica Lana. “Em São Paulo os treinamentos ocorrem continuamente de segunda à quinta, já em outras cidades ocorrem mensalmente. A integração acontece duas vezes por semana, aplicação de injetáveis, reciclagem e biossegurança, mensalmente”, completa.

Departamento de Treinamento e Desenvolvimento- Para atender a demanda dos mais de 7.500 funcionários que se dividem entre lojas, matriz e centros de distribuição, a Drogaria São Paulo criou o Departamento de Treinamento e Desenvolvimento, em janeiro de 2010. A equipe é formada por 13 profissionais, quatro alocados na matriz e mais nove no Centro de Treinamento.

Com a constante expansão e aquisição da rede Drogão, a empresa pretende chegar ao número de 360 lojas até o final de 2010 e com isso é provável que a equipe cresça, assim como os espaços para os encontros. “Temos salas próprias para os trabalhos desenvolvidos no Centro de Treinamento em São Paulo e em outras cidades, um auditório na matriz e estamos providenciando uma nova área para a Integração, mas ainda é pouco. Devido à grande demanda, muitos encontros são realizados em espaços próximos à matriz ou no sítio do Grêmio. Com a chegada do Drogão devemos chegar a uma equipe de 9.000 funcionários e mais do que nunca, com certeza, precisaremos de mais espaço”, afirma.

Resultados – A aceitação é mensurada através de uma avaliação de reação tabulada que apresenta parâmetros de aprimoramento, assim como mostra o resultado positivo. Além disso, as lideranças da empresa também dão retorno sobre o desempenho das equipes que são comprovadas no crescimento contínuo da Rede.

“Os funcionários também nos retornam de forma espontânea fazendo elogios. Nossos treinamentos são específicos para cada área e procuramos fugir da mesmice do palestrante e convidados, o que também colabora para aumentar a participação da equipe. Sempre que possível inserimos treinamentos vivenciais, através de jogos ou teatro, por exemplo. O treinamento agrega ao funcionário conhecimento, experiência, vivência, sentido de valorização, subsídio para processos de reflexão e amadurecimento”, finaliza.

Drogaria São Paulo – Com 67 anos de atuação, a Drogaria São Paulo é pioneira na implantação de farmácias 24 horas e hoje atende cerca de 5 milhões de pessoas por mês. Com a aquisição da rede Drogão em junho de 2010, assumiu a liderança do mercado farmacêutico do país com 356 unidades, distribuídas por cerca de 60 municípios e espera encerrar o ano de 2010 com 360 lojas. A rede está presente em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Ceará e Bahia.

Fonte: www.revistafator.com.br

Categorias: -

Deixe uma resposta