Torne sua sessão de capacitação mais atraenteFaz pouco mais de uma semana que o Rock in Rio 2013 encerrou suas atividades, deixando um legado de belas imagens e uma experiência positiva na maioria dos participantes. De todos os detalhes do planejamento, organização e execução do evento, um aspecto em particular me chamou a atenção a formação eclética do line up. Desde a 1a edição, em 1985, o Rock in Rio mistura em seus dias de festival atrações variadíssimas, que fazem do evento muito mais um “Música in Rio” do que uma ode ao rock propriamente dita, sendo provavelmente uma de suas grandes forças, permitindo à marca do festival alcançar um publico tão amplo. Para agradar gostos musicais tão díspares como os fãs de Beyoncé ou os fãs do Iron Maiden, a comunicação do festival prima pelo cuidado com a linguagem e acerta em cheio, prova disso é o inquestionável sucesso em todas as classes sociais e faixas etárias.

Dá para fazer um Rock in Rio numa sessão de capacitação? Estranha a minha pergunta! Sim, dá para tornar seu treinamento tão abrangente e inclusivo quanto o line up eclético do festival e para isso não é necessário contratar nenhum guru do entretenimento, basta compreender o quão variada pode ser a platéia de suas sessões de capacitação e lançar mão de um cardápio de técnicas de ensino variado e abrangente.

Ao iniciar seu planejamento, pense em como você vai transmitir os novos conhecimento para os participantes. Procure usar várias técnicas de apresentação diferentes para manter os alunos envolvidos e impactar as pessoas com diferentes estilos de aprendizagem (isto é fundamental, porque os estilos de aprendizagem variam amplamente.)

Considere o uso dessas atividades em sua sessão de treinamento:

Palestras: são ideais para a introdução de um tópico. Trabalhe este formato durante alguns minutos, resumindo os pontos importantes no início (as regras do jogo ficam claras) e no fim (a “moral da história” fica retida com mais facilidade).

Discussões e debates: são úteis após a palestra introdutória, porque permitem que os participantes façam perguntas sobre os conceitos que eles acabaram de aprender. Trabalhe uma lista de questões ou tópicos para iniciar uma discussão.

Dramatização ou RPG: cria um ambiente envolvente para os participantes que atuam de forma descontraída e trabalham na prática uma nova habilidade em um ambiente simulado, aprendendo com os comentários de outros participantes.

Demonstrações: funcionam bem quando você precisa mostrar as etapas de um processo ou tarefa. Os participantes podem tentar a tarefa por si mesmos, ou você pode demonstrá-la na frente do grupo.

Pequeno grupo de ensino: ajuda os participantes a melhorar a sua compreensão das novas informações, permitindo que eles expliquem um ao outro em suas próprias palavras, os conteúdos apreendidos.

Estudos de caso: ajudam os participantes a colocar novas informações no contexto, fazendo com que processem as informações, e relacionem-as à uma situação que é relevante para eles, criando conexões mentais que irão ajudá-los recordar a informação mais tarde.

Seja generoso com os métodos de treinamento que irá usar, a variedade (bem aplicada) será sucesso, se conjugada com um conteúdo de qualidade e com uma apresentação firme e convicta.

Não esqueça de planejar bem o tempo de sua sessão. Alguns conceitos ou habilidades demorarão mais tempo para ser trabalhadas do que outros, então identifique-os e permita que os participantes usem mais tempo para absorver e praticar todo os conceitos. Anote o tempo que você vai alocar para cada conceito ou seção em seu plano de formação, e certifique-se que você investiu tempo suficiente para se concentrar nos conceitos fundamentais.

Com um “line up” como estes sua sessão de capacitação será memorável. Sucesso!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *