“Alinhar liderança e valores é um dos mais belos exercícios de responsabilidade e generosidade do ofício da gestão”

“Empresas que evitam a questão de valores, terão sérios problema de manejo no médio prazo.”
“Estes são meus princípios. Se você não gosta destes, eu tenho outros “. dizia o irônico, irreverente, transgressor e gênio de humor, Groucho Marx em uma de suas frases mais famosas. Trazendo esta pérola da ironia para o mundo dos negócios, podemos encontrar algo como: “Estes são os meus valores fundamentais, mas, se preciso for, adapto ou altero-os com facilidade, de acordo com as necessidades situacionais que enfrentamos”, disse Angel Lopez , Gerente de Recursos Humanos da consultoria People Excellence.

Na sua opinião, promover os valores de uma organização é um pensamento “absolutamente crítico” que deve começar a partir dos níveis superiores de gestão e de ligação mais estratégica com a estrutura organizacional. Ele também garante que os valores para ser eficaz, devem ser especificados em modelos de gestão completos que recompensem os comportamentos alinhados com eles.

O reforço efetivo dos valores em qualquer organização requer um conjunto de gestores generosos e responsáveis, que podem refinar suas tendências naturais, a fim de instilar em seu ambiente em um “modo de fazer”.

De acordo com Angel Lopez, é relativamente fácil identificar nomes de empresas com uma forte cultura organizacional, baseada em valores que são claramente identificáveis.

O que essas empresas têm em comum? “A reflexão sobre os valores as acompanhou ao longo de seus processos e o pensamento estratégico ajudou a decidir não apenas onde a empresa quer ir, mas além disso, como você quer dirigir naquela viagem.

Em última análise, estas empresas têm sido capazes de tangibilizar esses conceitos mais etéreos ou filosóficos, estes valores traduzindo-os em uma série de comportamentos perfeitamente alinhados com os requisitos estabelecidos pelo mesmo .

Ele também afirma que as empresas em processo de mudança (fusões, mudanças estratégicas …) que evitarem uma reflexão obvia sobre a questão de valores, terão problemas de gestão graves no médio prazo.” Alguns sintomas serão um quadro de operação profissional difusa, baixas doses de sentimento de pertencimento e uma cultura empresarial ou organizacional inconsistente e heterogêneo.

Liderar a partir dos valores corporativos é, de acordo com Angel Lopez, um exercício de consistência “que às vezes assusta e atormenta alguns profissionais.”

Mas ele diz que alinhar liderança e valores “é um dos mais belos exercícios de responsabilidade e generosidade do ofício da gestão”. Liderar pelo exemplo, ser uma referência para a verdadeira essência do que a empresa quer de nós, mostrar comprometido por meio de ações concretas. Deveriamos promover, incentivar, desenvolver e corrigir comportamentos específicos para que estes valores não percam um pingo de intensidade.

“Fazer tudo isso requer alinhamento, assumindo um projeto de verdadeira liderança global, abandonando interpretações individuais” como “valores corporativos”.

De acordo com Lopez, a função de Recursos Humanos deve ajudar os níveis executivos da companhia neste papel, resolvendo três questões muito específicas:

  • Que estilos de gestão complementar melhor os valores definidos pela organização?
  • Até que ponto estes estilos de liderança estão presentes em nossos líderes?
  • Como você vai garantir que aqueles que devem instilar liderança e valores efetivamente o fazem?

Os Gerentes da People Excellence são incentivados a fazer proselitismo de valores, que ajudam sua equipe em particular e seu ambiente, em geral, a “viver” e pensar como fãs deles mesmos “.

Adaptado de Training & Development Digest


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *