Bom dia amigos leitores do meu site, compartilho com vocês uma reflexão interessantíssima sobre o “pós treinamento”. Espero que curtam.

Saudações,

Claudio Moreira

Por Jim e Wendy Kirkpatrick

Alguma vez você já sonhou que estava voando? Jim e Wendy sim, alguns foram emocionantes, alguns Andorinhasum pouco assustadores, com o medo da queda. Ser capaz de imaginar a sensação de voar feito andorinhas torna tudo ainda mais fascinante para eles. Falando de voar, é impressionante o nível de apoio que os pais andorinhas prestam à seus “pilotos” incipientes.

Lição: Mesmo alunos confiantes precisam de suporte on-the-Job

Entre as andorinhas, mesmo os filhotes mais confiantes retornam à segurança do ninho, mesmo que eles demonstrem que podem voar bem, ainda precisam de mais apoio e incentivo para deixar o ninho.

Em vez de pensar: “Bem, nós os treinamos. Vamos enviá-los para a floresta por conta própria “, as aves adultas ficam perto do ninho para ajudar a cada pássaro a decolar por conta própria, garantindo que cada senta-se confiante para voar por conta própria, sem os outros. Eles garantem que todos estejam seguros e alimentados. Eles não deixam-nos à própria sorte no mundo real.

Que medidas você toma em seus programas de treinamento para se certificar de que seus colaboradores, após passar por uma sessão de capacitação, estão indo bem no trabalho? Como você faz para incentivá-los, responder perguntas ou fornecer prática adicional?

Siga o exemplo das andorinhas e certifique-se de que os programas de treinamento importantes incluem processos e sistemas que monitoram, reforçam, encorajam e recompensam o desempenho dos novos comportamentos no trabalho. Essas providências são necessárias para atingir o nível de desempenho que seus stakeholders esperam.

Adaptado de: http://www.kirkpatrickpartners.com

Categorias: -

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *