Randstad realiza pesquisa global sobre exigências das empresas por competências.

Escassez de habilidades?Globalmente, 86% funcionários sentem que empresas hoje em dia fazem mais exigências sobre as competências dos funcionários do que faziam que há cinco anos. Especialmente funcionários no Brasil (93%), China (94%), Malásia (93%) e Espanha (91%) pensam desta forma. Entre as os fatores de exigências destacadas estão habilidades digitais (TI e mídias sociais) com 86%, e as habilidades sociais (relações interpessoais) 73%, educação 76% e experiência 76%. É o que aponta relatório global da Randstad.

A empresa realizou uma comparação sobre as competências dos trabalhadores, suas percepções sobre exigências feitas por empresas hoje e no futuro, além de como endereçar as necessidades nas suas respectivas áreas de atuação. Chamado de “Skills shortage incl. quarterly mobility, confidence & job satisfaction” (Escassez de habilidades – relatório trimestral de mobilidade, confiança e satisfação no trabalho), o documento inclui o Brasil.

Não só os funcionários sentem que os empregadores fazem maiores exigências sobre as competências atualmente do que há cinco anos, eles também pensam que as exigências de trabalho vão se tornar mais duras nos próximos cinco anos (76%). Especialmente na China (93% ), Índia (92%) , Malásia (91%) e Brasil (91%) , os funcionários esperam que nos próximos anos as suas exigências de trabalho vão se tornar maiores.

Quando perguntados sobre quem deve ser o responsável por garantir que as habilidades e competências dos empregados correspondam às exigências de trabalho, a maioria pensa que isso é uma responsabilidade compartilhada: 87 % acreditam que é da responsabilidade dos empregadores, 81% acham que é mais um trabalho do empregado. O Brasil é o único país onde os funcionários veem uma maior responsabilidade para eles mesmos do que para as empresas quando se trata de preencher a lacuna entre as competências e exigências de trabalho (87% vs 76%).

NÚMEROS NO BRASIL

– Mais de quatro entre dez brasileiros (42%) têm medo de que com o tempo eles não mais detenham os requerimentos que seus empregos exigem. Mais do que isso, 96% dizem que farão qualquer coisa para atender aos requerimentos do seu trabalho.

– Brasileiros acreditam que hoje em dia, habilidades sociais (89%) habilidades digitais (92%), educação (93%) e experiência (90%) são mais importantes hoje do que cinco anos atrás. Brasileiros também sentem que no futuro estes quatro componentes se tornarão ainda mais importantes para seus empregos.

– Parece existir uma mudança positiva no nível de confiança que as pessoas têm em encontrar um emprego equivalente. No terceiro trimestre de 2013 o nível de confiança aumentou pela primeira vez depois de mais de um ano de declínio. A expectativa de conseguir um emprego como o atual dentro de seis meses está em 65%, e a parcela que espera conseguir um emprego diferente está em 62%.

Fonte: http://www.incorporativa.com.br


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *