Curso que estimula vocação empreendedora impulsionou negócios.
Cidade ganhou 1ª padaria gourmet e restaurante de comida baiana cresceu.

Empresários se destacam em Macapá após investir em capacitaçãoUm restaurante e uma panificadora de Macapá, capital do Amapá, participaram de um programa para estimular a vocação empreendedora e assim, estão garantindo lugar de destaque no mercado. As empresas investiram em capacitação e tecnologia, melhoraram a administração, e hoje, oferecem serviços diferenciados dos concorrentes.

O pão quentinho deixou de ser a principal atração da panificadora de Antônio Medeiros, que fica no centro da cidade. O empresário, que está no mercado há 13 anos, transformou o espaço na primeira padaria gourmet do estado. Agora, o cliente pode fazer todas as refeições no local.

“A gente, a cada dia, veio sentindo a necessidade de atender melhor o nosso cliente. Por isso, a gente resolveu fazer esse investimento no próprio negócio”, diz o empresário.

Para inovar, o empresário fez, há sete anos, o curso do Empretec, desenvolvido pela Organização das Nações Unidas (ONU) e ministrado no Brasil, com exclusividade, pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). O objetivo é incentivar o empreendedorismo do participante. O curso dura seis dias e oferece novos conceitos ao empresário e capacitação com exercícios práticos de gestão.

“Tem o objetivo de estimular, incentivar o desenvolvimento de negócios inovadores onde o empresário tem a oportunidade de descobrir o comportamento empreendedor”, explica Ana Dalva Ferreira, do Sebrae de Macapá.

O investimento do empresário Antônio Medeiros para criar o centro de gastronomia foi de R$ 700 mil. O espaço dobrou de tamanho e agora tem 900 metros quadrados de área construída. O ambiente também ficou mais moderno e aconchegante. Cerca de 500 pessoas passam diariamente pelo estabelecimento.

No café da manhã, por exemplo, a padaria oferece um buffet com mais de 100 opções de pratos. Tem sanduíches, bolos, salgados e sopas. E para incentivar o espírito regional, a padaria prepara a tapioca na hora.

“A gente já vê uma opção diferente, uma opção de ter um café mais preparado, com várias opções, frutas”, comenta o cliente Emerson Araújo.

Com as orientações do Empretec, o empresário Antônio Medeiros também inovou na produção dos pães, doces e salgados, e as receitas foram padronizadas.

Quarenta por cento dos investimentos na padaria foram para compra de novos equipamentos. O empresário comprou um freezer e batedeiras com grades, que dão mais segurança aos operadores.

Ele também investiu em uma máquina de fazer salgadinhos, cuja produção equivale ao trabalho de sete pessoas. O equipamento fabrica 5.600 unidades por hora. O conjunto para fazer a massa, modelar e rechear custou R$ 45 mil.

As mudanças não pararam por aí. No piso superior, Medeiros construiu uma pizzaria. O espaço é amplo, com lugar para 100 pessoas e funciona à noite. O principal atrativo é a Marajuara, uma pizza feita com a tradição do Amapá: o prato leva creme de tucupi, que é extraído da mandioca; tem folha de jambu, um vegetal típico da região; e o camarão do Rio Amazonas.

O empresário espera recuperar o investimento em dois anos. Capacitação e iniciativa são as metas de Antônio Medeiros para o crescimento da empresa. “O Empretec realmente é um seminário que vai mudar a vida de qualquer um que queira ser um empresário, seja qual o setor for da economia”, diz.

Comida baiana
A empresária baiana Elaine da Silva também foi pioneira em Macapá. Ela entrou no ramo da gastronomia em 1996, com uma moqueca de peixe. O prato agradava tanto aos amigos que ela resolveu abrir um restaurante de comida baiana.

O investimento inicial foi de R$ 3 mil. O negócio, que começou no fundo do quintal, cresceu e hoje é um dos estabelecimentos mais respeitados da cidade. Elaine participou do Empretec há 10 anos.

“Esse lado empreendedor, de buscar novas coisas, isso veio com o Empretec. Ele nos abriu os olhos, nos fez olhar para um caminho que a gente ainda não tinha descoberto”, conta a empresária.

Pesquisas comprovam que os negócios comandados por quem faz o curso têm mais chances de sobreviver no mercado. “O Empretec tem o objetivo de estimular, de incentivar o desenvolvimento dos negócios inovadores nas áreas de agronegócio, de indústrias de comércio, de serviços”, explica Ana Dalva, do Sebrae.

Elaine abandonou a cozinha e hoje só administra o negócio. O cantinho de madeira onde tudo começou continua, mas ela construiu outro ambiente, mais moderno e confortável.

O restaurante é de comida baiana, mas o prato mais pedido é bem regional. O ingrediente principal é o filhote, um peixe da costa do Amapá que chega facilmente a 40 quilos.

“É um prato que tem bastante saída na casa. Além do filhote, nós vamos ter a castanha do Brasil, a banana e o tradicional jambú, que é encontrado em praticamente todas as feiras da cidade”, explica o chef da casa, Adriano Sena.

O restaurante serve quase 300 destes pratos por mês. A iguaria custa R$ 73 e a quantidade dá para duas pessoas.

“Tem um gosto bem apurado. Ele é feito com banana, do jeito que eu gosto, à milanesa. Bem bacana”, aprova o cliente Tiago Ruffeil.

No total, o restaurante serve quase 2 mil pratos por mês e o faturamento mensal chega a R$ 130 mil. E a empresária Elaine da Silva quer crescer ainda mais. “Eu vou mexer na minha logomarca, vou começar a fazer pesquisas com os clientes. Então, são coisas que a gente começa a fazer com os conhecimentos que a gente começa adquirir”, diz.

CONTATOS:
SEBRAE
Central de Relacionamento: 0800-570-0800
www.sebrae.com.br

PÃO DA VIDA PANIFICAÇÃO
Contato: Empresário Antônio Medeiros
Rua Eliezer Levy, 1967 – Centro
Macapá/AP – CEP: 68900-083
Telefone: (96) 3217-2416/ (96) 9112-7564
E-mail: paodavidsa2000@hotmail.com

RESTAURANTE CANTINHO BAIANO
Contato: Empresária Elaine Vieira da Silva
Av. Beira Rio, 328 – Santa Inês
Macapá/AP – CEP: 68901-470
Telefone: (96) 3223-4153/ (96) 9125-8120
E-mail: cb-comercial@hotmail.com
Site: www.cantinhobaiano.com.br

Fonte: http://g1.globo.com


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *