É preciso ser uma metamorfose ambulante?Bom dia amigos leitores do meu site, como vão? Esta semana encerrei um ciclo de capacitação para um grande cliente, passando por 9 cidades numa toada intensa e bem prazerosa.  Num ambiente tão diversificado, de norte a sul do país, algumas coisas se mostraram bastante recorrentes:

  • Necessidade de criar entregas mais inovadoras de programas de treinamento;
  • Os “Millennials” misturados com o pessoal mais velho, criando novas e diferentes expectativas em torno da aprendizagem;
  • Pessoas mais conectadas com novas perguntas, deixando para o facilitador a questão: como envolver estes novos participantes?

Como você descreveria uma ideia inovadora? Você pode usar palavras como “inesperado”, ou “arriscado”. Toda e qualquer abordagem num programa de capacitação traz consigo a necessidade de assumir riscos no desempenho, afinal, por mais que nós, facilitadores, tenhamos informações sobre os perfis de participantes e alguma experiência em lidar com estes variados perfis, cada turma é uma incógnita, podendo facilitar ou dificultar nossa tarefa de obter o apoio de todos os membros do conjunto, o que, diga-se, dá um enorme prazer, saber que influenciamos as pessoas em nosso curso.

Com o contexto adequado, os participantes do nossos treinamentos acabam tornando-se nossos co-criadores, dando-nos oportunidade de testar ideias novas, suas reações e comentários vão ajudar a moldar a próxima interação e, em troca, lhes forneceremos uma atuação segura na facilitação da aprendizagem. Técnicas de formação inovadoras podem ser arriscadas, porém novas formas de entrega do treinamento, mais criativas nos ajudam a moldar cada encontro ao público presente. Saber atuar não garante sucesso, um aprendizado antigo repetido à exaustão não trará melhores resultados.

Li muita coisa interessante num fórum sobre criatividade em capacitação na internet, entre elas:

  • Um convite num vídeo bem-humorado para construir empolgação no convite para o treinamento
  • Abrir o treinamento com informações sobre os participantes recolhidos em mídias sociais para mostrar a importância da gestão de uma presença na web
  • Pistas espalhadas no caminho para a sala do evento, onde ao decifrar determinadas “charadas” o participante ganham brindes e adquire conhecimento prévio que tornará a sessão de treinamento mais proveitosa.

Nem todas as ideias abordadas serão um sucesso, mas algumas abordagens inovadoras darão histórias dignas de ser contadas.

Experimente: Dê-se permissão para inovar, envolvendo os participantes no processo, coloque as ideias de aprendizagem mais arriscadas entre as seções mais tradicionais. Não tenha medo de correr riscos, você encontrará inclusive maneiras de agitar a calmaria pós-almoço, que acomete algumas sessões de treinamento mais “tradicionais”.

Uma excelente semana para todos!

Claudio Moreira

 

 

Categorias: -

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *