Dez competências para o gestor modernoBom dia amigos leitores do meu site. Eu estava buscando me atualizar sobre competências requeridas nas organizações quando me deparei com esta lista, elaborada por Christina Hession* no site trainingzone. Ao ler os tópicos talvez fiquemos com aquela sensação de “falta de novidade”, o que só corrobora a certeza de que somente com trabalho constante evoluiremos na gestão de nossos negócios. De nada adianta uma “passada de olhos” nas questões críticas das organizações, ítens como feedback e escuta ativa requerem constante cuidado e atenção e jamais encerraremos nosso trabalho de revisitá-los e aperfeiçoa-los.

Boa leitura à todos!

Claudio Moreira

  • Pensamento crítico: Um pensador crítico de sucesso reúne informações, antes de interpretá-las, analisá-las e usar o raciocínio lógico para chegar a conclusões. Para exercitar o pensamento crítico precisamos estar informados, evitar tomar decisões muito cedo, ter uma mente aberta, não ter medo de fazer perguntas, pesar opiniões contrárias, considerar e analisar todas as opções.
  • Ouvir: Ao adquirir boa capacidade de escuta que você vai receber mais, e melhor, informação. Isso irá ajudá-lo a identificar e esclarecer questões, tomar decisões, resolver conflitos e ser criativo.
  • Gestão do tempo: valorize seu tempo e realize tarefas e projetos de forma eficiente. Identifique metas de curto prazo e longo prazo, fazendo um diário, priorizando os itens mais importantes na lista, fazendo uma programação, delegando sempre que possível, deixando tempo para tarefas inesperadas e gerenciamento de interrupções.
  • Feedback: É de vital importância para os membros da equipe saber o que eles estão fazendo bem, o que eles não estão fazendo bem e o que precisa fazer para melhorar. Permitir que um membro da equipe que não está desempenhando suas tarefas como deveria continue a atuar sem um retorno pode impedir uma equipe de alcançar seus objetivos e causar ressentimento. Da mesma forma, reconhecer os esforços dos membros da equipe de alto desempenho pode motivá-los e melhorar o desempenho de toda a equipe.
  • Planejamento: Isso envolve o estabelecimento de metas, estratégias e calendário, atribuindo responsabilidades e antecipando obstáculos.
  • Organizar e delegar competências: Organização envolve a divisão do trabalho em tarefas lógicas, fornecendo os recursos, determinando as linhas de responsabilidade e autoridade e estabelecendo uma estrutura de comunicação para os esforços de coordenação e fornecendo feedback.Como delegar de forma eficaz? Escolher a pessoa certa, obter o seu acordo, traçar expectativas claras, estabelecer como e quando o feedback deve ser dado.
  • Formação da equipe: O ideal é escolher os membros da equipe que já têm as habilidades e conhecimentos necessários para a tarefa escolhida. Considere colegas que são de confiança, trabalhadores, motivados e que trabalha bem com os outros. Que metas sua equipe vai alcançar?Eles concordam com as regras e procedimentos a serem seguidos. Desenvolver um plano. Como será o desempenho da equipe que será monitorada? Como você vai construir a confiança da equipe?
  • Habilidades de facilitação: Um facilitador estabelece a estrutura que uma equipe precisa para funcionar de forma eficaz, garantindo que a estrutura seja viável e removendo os obstáculos que podem impedir o progresso. Ele capacita a equipe, incentivando-a a assumir o controle e a responsabilidade de prosseguir com seus projetos, ajuda a equipe a esclarecer as tarefas, definir os papéis dentro da equipe, planejar reuniões e projetos, tomar decisões, resolver conflitos e identificar os processos.
  • Motivar os outros: Um bom motivador cria e mantém um ambiente, onde os membros da equipe tendem a se tornar motivados.As pessoas são motivadas por coisas diferentes, descubra o que motiva cada membro da equipe, em seguida, desenvolva recompensas que correspondam ao que os membros valorizam.
  • Seja um mentor: Um mentor reconhece alguém que é menos experiente, mas cultiva sua / seu potencial e ajudando-os a ter sucesso.Seja um mentor oferecendo conselhos, incentivando o pensamento independente, ajudando o aprendiz a reconhecer as áreas que precisam ser melhoradas e oferecendo oportunidades para o desenvolvimento de habilidades.

*Christina Hession é um membro da Toastmasters International

Adaptado de http://www.trainingzone.co.uk/


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *