Para atuar na função é preciso ter experiência na área de treinamento e visão ampla dos negócios da companhia.

Coordenador de universidade corporativa deve ir além do RHGlaucimar Peticov, de 50 anos, é diretora de RH do Bradesco e coordenadora da universidade corporativa (Unibrad). No banco desde 2003, ela foi responsável pela área de treinamento e com o plano para criar a unjiversidade corporativa, ela assumiu o projeto.

Ela é formada em psicologia, tem especialização, MBA e pós-graduação em negócios e recursos humanos em universidades nacionais e internacionais. “Minha bagagem profissional em RH e conhecimento na área de negócios me deu experiência para coordenar a universidade corporativa”, diz. A diretora de RH passou um ano e quatro meses na formulação do projeto, que foi formatado pela especialista em educação corporativa e coordenadora do curso na Fundação Instituto de Educação (FIA), Marisa Eboli.

Segundo Marisa, 90% de um projeto de universidade corporativa começa pela área de RH. “Normalmente a área quer rever seu centro de treinamento e transformá-lo em uma universidade corporativa, um processo que não é só mudar o nome, não é somente um rótulo. Significa realmente rever todo seu centro de treinamento e estruturá-lo a partir do sistema de competências da empresa”, diz.

Glaucimar mostra-se bastante orgulhosa do trabalho desenvolvido na Unibrad. “Eu tenho característica empreendedora, de assumir desafios. Eu acredito também na capacidade de saber ouvir e entender as demandas do mercado e do time.”

Ela também acredita que para atuar na área de recursos humanos e educação corporativa é preciso sair do mundo de RH e ter uma visão mais ampla do mundo dos negócios.

Outra competência destacada por ela – que declara ser apaixonada pelo trabalho realizado – é a versatilidade e o serviço. “Para alcançar os objetivos é preciso servir, este é o verbo.”

Fonte: http://www.estadao.com.br


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *