A arte da conversa convincente.

Conduzindo conversas difíceisEm nossas relações no dia-a-dia, seja lidar com os colegas de trabalho, ou convencer nosso filho de três anos de idade a usar roupa apropriada para o tempo lá fora, precisamos ser persuasivos, e isso exige – na maioria dos casos – uma combinação de habilidades de negociação, bem como a capacidade de apresentar as suas ideias e opiniões de forma correta.

Algumas dessas conversas são mais fáceis do que outras, algumas exigem o tato e diplomacia de Kofi Annan. No frigir dos ovos a vida é sobre como lidar com as pessoas – e as pessoas vêm com as suas complicações.

Você pode ter que realizar 10 ou mais conversas difíceis por dia – quase todas as interações tem uma agenda, e se você quiser ter sucesso em tocar as conversas para a frente, você precisa ter boas habilidades em conversas persuasivas.

Uma das primeiras coisas que você precisa entender quando você está tentando convencer alguém de algo, é o  significado do mundo para eles. Você precisa considerar como você pode habilmente obter da outra parte a compreensão suficiente para abraçar a sua agenda. Não é sobre intimidar ou qualquer outra coisa – você precisa obter cooperação, você precisa encontrar formas de fazê-los “comprar” sua agenda.

A fim de fazer isso, em primeiro lugar você precisa entender a pessoa que você está tentando persuadir. Algumas pessoas são avessas a mudança, enquanto outros estão preparadas para mudar “como quem muda de roupa”, por isso é necessário abordá-las de forma diferente.

Você também precisa entender o seu ponto de vista, a sua agenda, para ser capaz de ver as coisas do seu ponto de vista. E você precisa entender como eles se comportam no mundo. Eles são bons em descortinar cenários? Eles são são pensadores “com a cabeça nas nuvens”? Se você entender quem você está trabalhando, poderá gerenciar conflitos e administrá-los com excelência.

O que você pensa sobre algo influencia como você se sente sobre isso. Esses sentimentos influenciam o seu comportamento, e cada comportamento tem um determinado resultado, então, você precisa retroagir. Se você quer mudar o comportamento de alguém, a fim de alcançar um resultado específico, você precisa primeiro mudar a forma como eles pensam.

Pense nas três cores de um semáforo para indicar os três principais tipos de ambientes em qualquer conversa. Verde é um campo neutro onde você pode estabelecer um relacionamento com facilidade, amarelo são fatos e opiniões que podem tornar a questão difícil de enfrentar, e vermelho indica o alto risco ou alta intensidade da discussão.

Sua habilidade sobre a arte da persuasão indicará se você vai gastar 90% do seu tempo na área verde, por exemplo, e em seguida, irá direto para a área vermelha, ou se vai começar na área vermelha e avançar para outras áreas, progressivamente. A chave é equilibrar o seu caminho através destas áreas, usando a empatia, percepção e pensamento estratégico, a fim de atingir seus objetivos. Autoconhecimento é fundamental.

Como gerir conflitos? http://www.claudiomoreira.com.br/petrobras-administracao-de-conflitos-2/


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *