Olá amigos leitores do meu site, como vão?

  • Você se depara com o constante desafio de manter sua equipe motivada?
  • Você se preocupa com o turnover da equipe?
  • Você enxerga tempos mais competitivos pela frente?

Junte-se à uma legião de gestores que tem que lidar com o desafio de energizar sua equipe diariamente, com um olho na motivação de todos e outro na pressão diária por resultados. O ILM (Institute of Leadership and Management ) do Reino Unido, publicou recentemente um estudo apontando que mais de um terço dos trabalhadores vai mudar de emprego em 2015, um aumento dramático em relação à 2014.

Este aumento certamente, se dará por conta de um mercado de trabalho mais competitivo, mas fatores como má gestão, falta de treinamento e desenvolvimento e falta de perspectiva de carreira, fatores historicamente desmotivadores, estarão entre as causas do turnover. Infelizmente mudar de emprego é o último recurso para um monte de pessoas que acreditam não haver outra maneira de progredir em suas carreiras.

E você, gestor de pessoas, como pode agir para reter talentos? Eis aqui algumas dicas:

1- Observe os sinais de falta entusiasmo, tais como níveis baixos de energia, prazos não cumpridos, baixa eficiência e feedback, todos indicadores de um desempenho ruim. No momento em que esses sinais estão aparecendo, a equipe já pode estar empenhada em mudar de emprego. A motivação é um processo mental interno.

Muitas vezes os gestores dizem, ‘Eu preciso motivar meus funcionários. “

Não você não pode motivá-los mas pode criar um ambiente que ajude a satisfazer as pessoas com diferentes motivações. Procure conhecer a Teoria da Motivação de McClelland, uma excelente leitura para entendermos este aspecto da gestão de pessoas.

2- Planeje suas ações: Se um membro da equipe levantar uma questão relacionada com a sua carreira durante um bate papo ou reunião, os gestores devem primeiro definir o problema e depois encontrar a causa raiz. Pode haver ocasiões em que um gestor percebe que um colaborador está perdendo o foco. Em outras ocasiões, um colaborador pode pedir ajuda e esclarecimento. Independentemente de quem inicia a conversa, é importante identificar a causa do problema através da observação e da conversa franca ou pedir para o colaborador descrever os detalhes do que está acontecendo.

3- Continue conversando, sempre. Avaliações de desempenho regulares, conversas informais, coaching e mentoring são a chave para manter uma força de trabalho feliz, motivada e produtiva  e que queira permanecer no negócio. Parece simples e obvio, mas torna-se um diferencial poderoso quando utilizado com seriedade e critério.

E você? Com que frequência promove conversas francas e diretas com sua equipe? Compartilhe conosco suas impressões, ok?

Sucesso!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *