Avaliando as coisas certasOlá amigos leitores do meu site. Acredito que todos os profissionais de T&D que me acompanham concordem que o treinamento é um meio para um fim, por isso o foco da avaliação deve ser na melhoria de desempenho e resultados de negócios. Isso quer dizer que as avaliações de reação não são importantes? Absolutamente não, mas podemos constatar que os esforços de avaliação normalmente verificam apenas a satisfação e reações imediatas ao treinamento, quando este esforço, deveria abranger a procura sobre os efeitos que a aprendizagem traz., a avaliação deve servir para encontrar evidências significativas de uma melhoria de performance.

É bastante comum nas empresas a coleta de dados sem um plano para analisá-los, a avaliação deve sempre ter um propósito claro, sendo importante não confundir propósitos diferentes.Queremos provar o valor do aprendizado, medindo seus resultados? Ou queremos investigar formas de melhorar a aprendizagem? Ou  queremos ainda garantir a aprendizagem de regras e normas acordadas? Todos exibem propósitos diferentes e exigem abordagens diferentes, de avaliação.

É fundamental que a função de avaliar os resultados da capacitação não fique divorciada do negócio, a aprendizagem, em termos de negócios, não é um fim em si mesmo, é um meio para alcançar os objetivos de negócio, seja para alcançá-los mais rápido, ou excedê-los. Mas como evitar a tentação de avaliar tudo à exaustão? Algumas organizações estão trabalhando com o conceito de amostragem, esmerando-se para selecionar uma amostra grande o suficiente para representar o universo impactado pelas ações de capacitação e realizando uma investigação profunda dos resultados da aprendizagem aplicados na prática, evitando avaliações longas e enfadonhas e concentrando seus esforços em avaliar o que realmente importa. Os resultados das avaliações estão levando à conclusões e recomendações, gerando planos de ação baseados nas necessidades de alcance de objetivos corporativos.

Pessoalmente gosto muito desta abordagem por amostragem, acredito que ela seja um belo caminho para criarmos de forma consistente e natural de avaliação de resultados ligados à estratégia da empresa. E você, amigo leitor? O que acha de fomentar a cultura da avaliação de resultados iniciando pelo método da amostragem?

Boa semana à todos

Claudio Moreira


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *