Mais de 400 operadores das Equipes de coordenação e de atendimento pré-hospitalar (APH) dos Bombeiros da capital e do interior do Estado concluem treinamento, para o uso do novo Sistema de Gestão Operacional Unificado (Sisgou), gerido pelo Centro Integrado de Operações da Defesa Social (Ciods), na próxima sexta-feira (25), no auditório da secretaria, no Centro.

O Sisgou foi desenvolvido pela coordenação da divisão de sistemas integrados da Defesa Social e alcança os 102 municípios alagoanos. Atualmente, o sistema apresenta duas modalidades que operam com sucesso: o atendimento/despacho e o boletim unificado. Como também absorve as escalas de serviços, que informam as quantidades de homens em serviço e o número de viaturas disponíveis para o atendimento.

O modo atendimento/despacho permite monitorar desde o recebimento das chamadas da ligação no 190 (número de emergência), até o despacho e deslocamento das viaturas e equipes para o local da ocorrência.

O sistema funciona com uma infraestrutura que envolve ITEC ( Instituto de Tecnologia em Informática e Informação do Estado de Alagoas) que permite a qualidade da conectividade. Possui servidor de alta performance de disponibilidade com a capacidade de formar grande rede de informações, gerido pela gerencia de informática de Defesa Social e pelo Ciods.

O Banco de dados redundante apresenta grande capacidade de armazenagem de informação e conta com seis servidores, um servidor somente para banco dados, três para banco web e um servidor para rastreamento de viaturas.

Segundo, Major BM Jairo Melo, responsável pelo sistema integrado, as ocorrências destinadas aos bombeiros já estão 100% interiorizadas e a nova etapa será interiorizar as solicitações para as policias militar e civil. “O boletim unificado pós ocorrência identifica o atendimento por parte de quem foi ao local, as viaturas são monitoradas pelo Sisgou e os comandantes responsáveis pelas unidades devem preencher o boletim conforme sua atuação”, explicou.

Jairo informou ainda que o sistema permite receber informações de, se necessário, outra força da segurança pública, sendo possível preservar o boletim unificado, evitando duplicidade de informações. “O cadastro único para cada pessoa será gerado no momento da ocorrência pela instituição acionada pelo Ciods, ou seja, se for um salvamento aquático, o bombeiro será acionado primeiro, mas se na mesma ocorrência ocorrer um óbito, será acionado o IML (Instituto Médico Legal) e o sistema vai receber informações das duas instituições envolvidas sem a necessidade de dois cadastros”, esclareceu.

O objetivo dos treinamentos foi capacitar os operadores responsáveis pela alimentação do sistema. Durante este mês, as explicações foram destinadas aos Bombeiros e a expectativa da gestão do Sisgou é treinar aos policiais militares, servidores do Instituto de Criminalística, do Instituto Médico Legal e da PolÍcia Civil . “Com a unificação dos sistemas, será possível gerar dados estatísticos confiáveis”, afirmou.

Fonte: www.alagoas24horas.com.br

Categorias: -

Deixe uma resposta