Neste artigo veremos os vetores motivacionais dos participantes de programas de capacitação e algumas estratégias para lidar com eles.

Motivação intrínseca

Pessoas com motivação intrínseca demonstram fascínio com o assunto abordado, entendem o sentido de sua relevância para a vida, possuem um sentimento de realização em dominá-lo, e veem sentido colocando em prática.

Os participantes intrinsecamente motivados pode dizer coisas como:

  • “Este assunto me interessa.”
  • “Aprender este assunto permite-me pensar com clareza.”
  • “Eu me sinto bem quando tenho sucesso em sala de aula.”

Vantagens: A motivação intrínseca pode ser de longa duração e auto-sustentável. Os esforços para construir este tipo de motivação também são tipicamente esforços de promoção da aprendizagem do participante. Tais esforços muitas vezes focam o assunto, em vez de recompensas ou punições.

Desvantagens: Por outro lado, os esforços para promover a motivação intrínseca podem ser lentos, afetar o comportamento pode exigir uma preparação especial e demorada. Uma variedade de abordagens pode ser necessária para motivar os participantes diferentes. Muitas vezes, é útil saber qual os interesses dos participantes a fim de conectar esses interesses com o assunto. Isso requer conhecer cada um.

Motivação extrínseca

Pessoas com motivação extrínseca se importam com expectativas dos chefes, de pares confiáveis,  se importem com o potencial de ganhos de um curso e com avaliações (que os mantém ativos nos cursos).

Os participantes que estão motivados extrinsecamente pode dizer coisas como:

  • “Eu preciso ser bem avaliado para mostrar meu conhecimento em negócios.”
  • “Se eu performar bem certamente continuarei meus estudos.”
  • “Nosso instrutor aplicará um teste hoje.”

Vantagens: motivadores extrínsecos promovem mudanças de comportamento mais facilmente e normalmente exigem relativamente pouco esforço ou preparação. Além disso muitas vezes não é necessário um amplo conhecimento de cada aluno.

Desvantagens: Por outro lado, os motivadores extrínsecos muitas vezes podem distrair os participantes no aprendizado do assunto em mãos. Pode ser um desafio desenvolver recompensas apropriadas e punições para comportamentos destes. Muitas vezes, é preciso aumentar as recompensas e punições ao longo do tempo para manter um certo efeito. Além disso, os motivadores extrínsecos normalmente não funcionam a longo prazo, uma vez que as recompensas ou punições são removidas, os alunos perdem a motivação.

Além disso, a pesquisa indica que  as recompensas extrínsecas podem ter um impacto negativo sobre a motivação intrínseca . Em uma série de experimentos, o psicólogo Edward Deci tinha dois grupos de estudantes universitários jogando um enigma chamado Soma. Um grupo de alunos foi pago por cada quebra-cabeça que resolveu, o outro não. Ele descobriu que o grupo que foi pago para resolver quebra-cabeças parou de resolver quebra-cabeças, logo que a experiência e o pagamento terminou. No entanto, o grupo que não foi pago manteve-se resolvendo os enigmas, mesmo após o experimento ter acabado. Eles tinham encontrado os enigmas intrinsecamente interessantes. Deci argumentou que o grupo que tinha sido pago para resolver quebra-cabeças pode ter encontrado os enigmas intrinsecamente interessantes também, mas a recompensa, extrínseca monetária reduziu seu interesse intrínseco.


Estratégias para Motivar os alunos

A seguir, algumas estratégias baseadas em pesquisa para motivar os participantes a aprender.

  • Torne-se um modelo para o interesse dos participantes . Executar suas apresentações com energia e entusiasmo, a sua paixão motiva os participantes. Tome o assunto como algo pessoal, mostrando porque você está interessado no material.
  • Conheça seus participantes. Você será capaz de adequar melhor a sua facilitação aos perfis e interesses dos participantes e seu interesse pessoal neles irá inspirar sua lealdade pessoal para você. Exiba um forte interesse na aprendizagem dos alunos e uma fé nas suas capacidades.
  • Use exemplos livremente. Muitos participantes querem entender como utilizar um conceito ou técnica antes que eles se motivem a estudar ainda mais. Informe os participantes sobre como o curso prepara-os para oportunidades futuras.
  • Use uma variedade de atividades ativas de ensino. Essas atividades envolvem diretamente os participantes dando-lhes oportunidades para atingir um nível de mestria.
    • Ensinar pela descoberta. Os participantes acham satisfatório usar o raciocínio em um problema e descobrir o princípio subjacente por conta própria.
    • Atividades cooperativa de aprendizagem são particularmente eficazes, fornecendo um convívio social positivo.
  • Definir metas de desempenho realistas e ajudar os participantes a alcançá-las, incentivando-os a definir as suas próprias metas.
  • Coloque a ênfase apropriada em testes e avaliações. Testes devem ser um meio de mostrar o que os participantes dominam ou não. Evite classifica-los e dê a todos a oportunidade de alcançar o mais alto padrão de performance.
  • Seja livre com louvor e construtivo na crítica. comentários negativos devem dizer respeito a performances particulares, e não o participante em si. Oferecer feedback imparcial sobre o trabalho dos participantes, as oportunidades de melhoria, buscar maneiras de estimular o avanço, e evitar dividir os alunos em “tipo A” e “tipo B” é fundamental.

Agora é desenhar o programa de capacitação e mãos à obra

Para saber mais: http://cft.vanderbilt.edu


Deixe uma resposta