Meta da companhia é aumentar a eficiência da gestão através da qualificação dos funcionários.

O governador Sérgio Cabral inaugurou hoje a Universidade Corporativa da Cedae, em São Cristóvão. A criação da instituição, cuja meta é capacitar novos e antigos servidores, faz parte da política de desenvolvimento e de valorização do corpo de funcionários da Nova Cedae e marca mais um passo na busca pela eficiência da gestão de seus Recursos Humanos.

– A Cedae se torna um case de gestão pública para o Brasil e para o mundo. Hoje a empresa tem mais de 200 frentes de obras no Rio de Janeiro e mantém o equilíbrio perfeito entre o resultado e o compromisso social – destacou Cabral.

Quanto à Universidade Corporativa, o presidente da Cedae, Wagner Victer, explicou que a unidade será um pólo cultural dinâmico, com seminários, palestras e cursos de qualificação e de treinamento básico a cursos de pós-graduação. Grande parte dos cursos terá como instrutores os próprios empregados da Cedae – inclusive os inativos, que poderão repassar seus conhecimentos a todos os empregados. A Universidade Corporativa da Cedae tem como objetivo promover a formação, o aperfeiçoamento e a reciclagem dos empregados da companhia, de acordo com as necessidades da empresa e com base em levantamento específico obtido junto a cada área de atuação. Nas instalações serão ministrados treinamentos de Pós-Graduação a ensino básico, com parceiros como: Sesi, Senai, Fesp, Sebrae, ABES, FGV-RJ e Fecomércio.

– A valorização do quadro funcional é uma das prioridades da nossa gestão. Uma empresa moderna e competitiva passa obrigatoriamente por funcionários valorizados, pessoal e profissionalmente – frisa Victer.

Na unidade também se concentrarão as Gerencias da Cedae voltadas ao treinamento, recrutamento, e seleção e inovação tecnológica. Com capacidade para treinar até 500 funcionários por dia, o centro de treinamento tem cerca de 1 mil metros quadrados. Com oito espaços multifuncionais – sendo um específico para treinamento em informática – e um auditório para 100 pessoas, com equipamento de última geração, a universidade poderá treinar permanentemente 2 até 5% do efetivo da empresa. No hall do prédio, haverá um espaço cultural permanente com exposição onde será apresentado um acervo histórico de peças e materiais utilizados ao longo da existência dos serviços de saneamento no Estado do Rio de Janeiro.

O vice-governador e secretário de Obras, Luiz Fernando de Souza Pezão, que também participou do evento, afirmou, que a capacitação profissional dos empregados da Cedae faz parte do planejamento estratégico elaborado pelo governo do estado para a revitalização da companhia.

– A criação da Universidade Corporativa da Cedae é fundamental para que a empresa dê um marcante salto de qualidade – definiu Pezão.

O prédio de quatro andares que abriga a Universidade Corporativa da Cedae foi construído em 1935 para ser utilizado como imóvel público da União, quando a cidade do Rio de Janeiro era a sede do Distrito Federal. Trinta anos mais tarde, em 1965, no final do governo de Carlos Lacerda, passou a reunir diversos órgãos públicos como zona eleitoral, junta militar e cartório. Com a fusão dos estados da Guanabara e do Rio de Janeiro em 1975, a Cedae passou a ocupar o térreo e o terceiro andar, onde funcionava a Superintendência de Recursos Humanos e suas áreas de Recrutamento e Seleção, Serviço Social e Medicina do Trabalho. Logo após, em 1985, este prédio passou a sediar a área de Patrimônio da Cedae até que, em 1990, foi totalmente desocupado em função de suas condições precárias e total estado de abandono.

– O prédio foi totalmente restaurado. As obras foram executadas pelos próprios empregados da Cedae e todos os equipamentos, como móveis e utensílios, adquiridos com recursos oriundos da venda de materiais inservíveis (sucata) da empresa – informou o presidente da Cedae, Wagner Victer.

Além do governador Sérgio Cabral, também participaram da inauguração o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, o vice-governador e secretário de Obras, Luiz Fernando Pezão, e o presidente da Cedae, Wagner Victer, o presidente do Detran, Fernando Avelino, o presidente da FESP, Cláudio Mendonça, e o secretário de Trabalho e Renda, Ronald Ázaro, entre outras autoridades dos setores executivo e legislativo.

Categorias: -

Deixe uma resposta